A Bandeirinha que posou nua na Playboy

Literatura de Cordel

 

Autoria: Alunos do Agente Jovem em Mangabeira, João Pessoa-PB: Adelly, Aline, Andréa, Diane, Gyan, Jéssica Lima, João Paulo, José Antônio, Juliana, Juliete, Leyla, Lucas, Marcos Paulo, Mikaele, Priscila Raquel, Rafaela, Thássio, Vanessa & Cordelista Francisco Diniz.

 

Trabalho desenvolvido durante oficina de cordel promovida pela FUNJOPE – Fundação Cultural de João Pessoa – e ministrada pelo Cordelista Francisco Diniz no Centro de Cidadania de Mangabeira com os alunos do Agente Jovem, sob a coordenação do Professor Fabiano Serrano no período de 21-08-2007 a 17-09-2007 no horário das 14:00h as 16:00h.



1- Caros leitores amigos,

Por favor, prestem atenção,

Nós vamos contar uma história

Que deu na televisão

Sobre um assunto polêmico

Pra nossa reflexão.

 

2- Uma certa bandeirinha

O seu corpo quis mostrar

Nu'a revista masculina,

Que é muito popular

E esta sua atitude

Deu muito o que falar.

 

3- Ana Paula Oliveira

Uma belíssima mulher,

Que tem como profissão

O que pouca gente quer:

Arbitrar o futebol

Do jeito que ele é.

 

4- No Brasil não é comum

Vermos mulher apitando

Um jogo de futebol

E os homens aceitando

Porque o machismo é grande

E a mulher vai humilhando.

 

5- Mas quando a mulher reage

Ao machismo e preconceito,

Supera a humilhação,

Adquire o respeito,

Dá exemplo, faz história,

Conquista os seus direitos.

 

6- E Ana Paula, a bandeirinha,

Com seu gesto faz pensar:

Por que a mulher não pode

Ser modelo e arbitrar?

Não são profissões distintas

Que devemos respeitar?

 

7- Que importa na profissão

Beleza ou competência?

Demonstrar dedicação

Não promove a eficiência?

Pra arbitrar o futebol,

Qual a maior exigência?

 

8- Não seria por acaso

Mais importante exigir

Do árbitro autoridade,

Competência para agir?

Demonstrar auto-controle

Para poder impedir...

 

9- Violência, desrespeito

Durante uma partida?

Não será mais importante

Atuação na medida

Para se cumprir as regras

No futebol e na vida?

 

10- Para ter autoridade

Não basta experiência,

Na hora de apitar

É preciso inteligência,

Ser justo e imparcial

Que traduzem competência.

 

11- Se Ana Paula Oliveira

Decidiu nua posar,

Isso é coisa pessoal

Vamos bem claro deixar:

Sua atuação nos campos

No que vai atrapalhar?

 

12- De fato o que percebemos

É um festival de machismo,

Uns cartolas exibindo

Um explícito moralismo

Que a gente sabe que é falso,

De verdade, só o cinismo.

 

13- Por ter posado à Playboy

Ana Paula foi afastada

Das funções de bandeirinha

Co'a desculpa deslavada

Que a imagem da arbitragem

Precisa ser preservada.

 

14- O que precisamos ver

É o fim da corrupção

Entre árbitro e dirigente

Pelos campos da nação;

É técnico e jogador

Demonstrarem educação...

 

15- Não falando palavrão;

É o árbitro qualificado

Em constantes reciclagens

E também mais dedicado

A uma atividade física

Que o torne bem preparado.

 

16- Uma torcida educada

É o que precisamos ver,

Que vá a qualquer estádio

Para lá se entreter,

Não para xingar o “juiz”

Se'ste um erro cometer.

 

17- Num jogo de futebol

O árbitro não pode errar,

Pois mesmo um pequeno erro

Confusão pode gerar

E não importa se é homem

Ou mulher a apitar.

 

18- Podiam ser evitados

Os erros mais cometidos,

Uma falta que não existiu,

Aquele gol impedido,

O lance que era legal,

O jogador não punido...

 

19- Bastava que fosse usado

Um aparelho eletrônico

Para auxiliar o “juiz”,

Um tipo olho biônico

Que reprisasse o lance

Veloz, tal um supersônico.

 

20- Talvez fosse evitado

Que Ana Paula Oliveira

Cometesse os equívocos

Quando era a bandeira

No jogo em que o Botafogo

Saíra na dianteira.

 

21- Se o replay fosse usado,

Aquele gol com a mão

De Diego Maradona

Seria uma contravenção

E muito time no mundo

Não seria campeão.

 

22- Agora pra que vejamos

O uso da tecnologia

Nos campos de futebol

É preciso que um dia

Os retrógrados cartolas

Entendam que a harmonia...

 

23- ... Entre cultura e futuro

Não irá ameaçar

A arte do futebol,

Ao contrário, o que será

Visto vai ser a justiça

Sempre a se manifestar.

 

24- Quando esse tempo chegar

Talvez a sociedade

Livre-se de umas mazelas

E de bestialidades

Que oprimem homem e mulher

Que querem oportunidade....

 

25- Pra'gir como profissionais

No esporte ou em qualquer parte

Expondo sua competência,

Condição pra que a arte

Seja então reconhecida

E vista como estandarte.

 

26- Pra vencer o preconceito

É preciso competência,

Bem como a cada dia

Apresentar resistência

Numa luta que exige

A devida consciência.

 

27- Nestas questões nós notamos

Que Ana Paula Oliveira,

Mostra-se como modelo,

Como uma verdadeira

Defensora dos direitos

Das mulheres brasileiras.

 

28- Por se impor num universo

Meramente masculino,

Ela expõe a sua força

Como um animal felino

E conquista um espaço

Com seu toque feminino.

 

29- Esperamos que os órgãos

Gestores da arbitragem

Revisem suas posições,

Parem de politicagem,

Pois reprimir Ana Paula

É uma grande bobagem.

 

30- Além de intolerância,

É um passo grande pra trás,

A mulher na profissão

Pode tudo que o homem faz

E talento Ana Paula

Oliveira tem demais.

 

31- E neste cordel desejamos

Para ela toda a sorte

Nas fotos, nas passarelas,

Nos campos de todo porte

Para mais esta mulher

Que se destaca no esporte.

 

32- A luta pelo respeito

É de todo cidadão

Que pensa num mundo onde

Não haja a exclusão,

Pois se os homens sempre podem

Por que as mulheres não?

FIM

_________________________________________
Site: www.projetocordel.com.br
E-mail: literaturadecordel@bol.com.br