Receita da Felicidade

Receita da Felicidade
Autor:
Francisco Diniz
João Pessoa-PB, 08 de janeiro de 2005

__________________________________

O homem vive em busca
Da sua felicidade,
Sonha, planta, idealiza
Superar a dificuldade,
Quer que haja uma convivência
Onde possa com freqüência
Enfrentar a adversidade.

Quer encontrar o caminho
Que dê sentido à vida,
Pra isso ele constrói
Palácios, templos, guarida.
Passa o tempo a estudar
O meio pra encontrar
A razão e a acolhida.

Para assim viver em paz,
Ter alegria permanente
Num ambiente sociável
Com amigos e parentes
Mostrando-se satisfeito,
Porém por ser imperfeito,
Tudo é muito diferente.

E ao longo da história
Da existência humana
A contradição atesta
Que a incoerência emana
De um agir interessado
E isso tem exaltado
Quem mente, rouba e engana.

Como prova deste fato
Vemos as grandes riquezas
Em mãos de poucos agentes
Enquanto a grande pobreza
Parece nunca ter fim,
Como o homem é ruim!
Tenho isso por certeza.
-1-

Essa ruindade humana
Tem uma explicação:
Ainda em nosso cérebro
Não houve evolução,
Quando ela acontecer
Certamente vai haver
Uma grande revolução.

Pois nós seremos capazes
De extinguir o egoísmo,
Em seu lugar surgirão
O querer e o altruísmo.
Será o fim da miséria,
A utopia, artéria,
O sangue, o comunismo.

Quem sabe os cientistas
Num tempo bem lá avante
Façam uma intervenção,
Uma espécie de implante,
Que desabilite o mal
Que há na área cerebral
Do louco ao governante;

Quem sabe a nossa escola
Um dia seja capaz
De educar pra consciência,
Que forme um ser audaz,
Que aprenda a dividir,
A respeitar e a construir
A justiça e a paz.

Quem sabe o nosso Deus
Demonstre impaciência
E faça aqui na terra
Uma vida onde a decência
Não precise esperar
O mundo se acabar
Pra casar com a coerência.
-2-

Enquanto não acontece
Qualquer um desses "quem sabe",
Uma breve reflexão
Para mim, hoje me cabe,
Perguntar como aprendiz:
Que fazer pra ser feliz
Antes que o mundo desabe?

E certamente os sábios
Ensinam ter atitude,
Trabalhar honestamente,
Conservar todas virtudes,
Diariamente agir
Visando só construir
Pra se tornar menos rudes.

É servir, ter compromisso,
Adquirir bem-estar
Pregando sempre a verdade.
Simplesmente alcançar
Plena realização
No canto, na oração
Ou numa festa ao dançar.

É pregar a tolerância,
A compreensão, o amor,
É sentir que o prazer
Surgirá após a dor.
É obter a sapiência,
Contudo com consciência,
De que tudo tem valor.

É fazer ao semelhante
Tudo que desejaríamos
Que se fizesse por nós
E assim nós já teríamos
Aprendido a lição
Que ao servir ao irmão
Bem mais rico ficaríamos.
-3-

Ser feliz é não negar
Jamais o nosso passado,
É planejar um futuro
Deixando os erros de lado,
É buscar se desfazer
De interesses por poder
Escravista e bitolado.

Dos grandes mestres da história
Conquistar o ensinamento.
É não se vender jamais,
É defender o argumento
De fazer somente o bem,
Não importando a quem
E sem escolher o momento.

É prezar a liberdade,
A coragem pra lutar
Contra todas injustiças
Que em cada parte há.
É dar o exemplo todo dia
E assim a harmonia
Prontamente alcançar.

Para ter felicidade
É preciso conhecer
Primeiramente a si
E auto-estima obter,
Ter a realização
No amor, na profissão
Pra depressão combater.

Hábitos saudáveis de vida,
Diariamente adotar,
Cuidados com todo o corpo,
Do estresse se afastar
E entender que a saúde
É disciplina, é virtude
Que devemos conquistar.
-4-

Em harmonia com o próximo
Contemplar a natureza,
A simplicidade que há
Numa casa com limpeza;
E agindo com prudência,
Retidão e paciência,
Sabedoria e firmeza.

Nunca perder a esperança,
Sonhar sempre um outro dia
Para fazer com sucesso
O que antes não fazia.
Manter relações humanas
Estreitas, sérias, bacanas
Que vislumbrem harmonia.

Ser capaz de ver em Deus,
Contudo sem fanatismo,
A rocha do alicerce,
A mão que tira do abismo,
A força pra trabalhar
Visando edificar
De fato o socialismo.

Felicidade é um estado
De uma busca permanente
E pode-se até dizer
Que não necessariamente
Alcança quem tem dinheiro,
Mas, quem enxerga primeiro
Que a vida é reluzente.

Nas vagas coisas da vida
Temos a felicidade.
Prove uma siriguela
Vermelha, num fim de tarde,
Lisa, colhida no pé,
Carnuda e entenda o que é
Grandeza e simplicidade.
-5-

Experimente acordar
De manhã, logo bem cedo,
Caminhe próximo ao mar
Ou sob um vasto arvoredo
Sem ter preocupação,
Faça da contemplação
Antídoto para o medo.

Brinque com uma criança,
Escute um sábio falar,
Ouça uma boa música,
Silencie pra meditar
E veja que a solidão
As vezes é condição
Para a gente melhorar.

Cumprimente as pessoas,
Viva a distribuir
Sorrisos, compreensão,
Procure ver e sentir
A dor que o outro sofre,
Lute para que o pobre
Ninguém venha o extorquir.

Ponha em prática a teoria,
Deseje menos, ajude
E fique indignado
Com a injustiça amiúde,
Com a mentira, o ladrão,
Tome parte, decisão,
Tenha vontade, atitude.

Preserve valores éticos,
Respeito e tradição,
Mas não descarte o novo
Antes da reflexão.
Seja a boa influência,
Engaje-se com freqüência,
Tijolo na construção.
-6-

Não queira ser avarento,
Busque sempre perdoar,
Exercite a humildade,
Procure prestigiar
Falar menos, ouvir mais,
Seja um defensor da paz,
Do saber e do amar.

Do amar que sabe quem está
Vivendo apaixonado,
Que faz do outro, alegria
E sente-se emocionado
Quando o enxerga distante,
Ficando o olhar brilhante,
Sem futuro e sem passado.

É feliz quem tem um amigo
Em quem possa confiar,
Quem tem oportunidade
De quando em vez viajar
Conhecer novos lugares,
Contemplar rios e mares,
Ouvir um pássaro cantar.

Quem tem um meigo animal,
Tido mais que estimação
A compartilhar momentos
De prazer ou aflição.
Quem faz aquilo que gosta,
Quem sabe dar a resposta,
Que permite a aprovação.

Quem é acordado com um beijo,
Quem conquista o desejado,
Quem rever alguém querido,
Quem, apesar de cansado,
Encontra forças e tempo
Para ser o passatempo
De quem vivia afastado.
-7-

Poderá alguém dizer
Que é feliz tão somente
Quando consegue suprir
Necessidade urgente,
Seja ela biológica
Ou mesmo psicológica
Que o deixava impaciente.

Há quem diga que a leitura
De um bom livro ou cordel,
Que um grito de um belo gol,
Que um ator num bom papel,
Que um banho após o cansaço,
Que a rede, o sono, o terraço,
São como favos de mel.

Felicidade é um estágio
De muita satisfação,
É como a chuva que cai
No inverno no sertão,
É o lazer de criança
Que é melhor do que herança
Que o adulto faz questão.

Demonstra felicidade
Quem aprende a manter a calma.
É a platéia de circo
Durante a salva de palmas.
É mostrar serenidade
E também cordialidade,
Reflexos de boa alma.

E se aqui eu esqueci
De citar algo importante
Que traz a felicidade
Aproveite o instante
Para então me ajudar
Seu caminho encontrar
E sigamos confiantes.
-8-
FIM

_________________________________________
Francisco Diniz
Site: www.projetocordel.com.br
E-mail: literaturadecordel@bol.com.br