Festejos na Escola, Cordel de Francisco Diniz e alunos da escola São Marcus, em Santa Rita-PB.
Literatura de Cordel
www.projetocordel.com.br
Festejos na Escola
Autoria:
Francisco Diniz
Este é o terceiro trabalho realizado juntamente
com os alunos do Instituto São Marcus.
Santa Rita-Paraíba, novembro de 2003.

__________________________________

A ESCOLA
A escola é importante
Serve para aprender
Respeitar sempre os mais velhos,
Ensinar a ler e escrever,
A ter boa educação
Pra melhorar nosso viver.

O ÍNDIO
Na época do descobrimento
Havia aqui no Brasil
Cinco milhões de índios
Vivendo na terra gentil
Livres da poluição
Num céu lindo, cor de anil.

E chegou um certo povo
Com ar de civilizado
Tomou conta disso tudo,
E qual foi o resultado?
Destruiu rio e floresta,
Deixou o índio arruinado!
01

MÃE
Mãe é nossa esperança
Ilumina os caminhos
Alegra nosso viver
Afasta todos espinhos
Sonha com nosso futuro
De paz, amor e carinho.

Mãe é ser especial,
Justa, trabalhadora;
Cuida com amor e carinho
Dos filhos e da lavoura,
Da casa , de toda a família,
No trabalho fora, brilha;
Ela é bela e educadora.

Agradeço a minha mãe
Pela vida e por me amar,
Por me dar a proteção,
E colocar pra estudar,
Por me dar os seus conselhos
E por sempre me amparar.
02

DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE
O dia 05 de junho
É dia internacional
Dedicado ao ambiente
Pra lembrar de todo o mal
Que sofre nosso planeta
Poluição colossal.

Matas sendo destruídas,
Animais em extinção
Rios e mares sofrendo
Tamanha degradação
Até a camada de ozônio
Enfrenta a destruição.

Dos homens inconscientes,
Dos ricos devastadores
Que só pensam em dinheiro
Provocam tantos horrores
E nunca são condenados
Como grandes malfeitores.
03

Hoje em dia é preciso
Da natureza cuidar
Alertar sobre os problemas
O nosso povo educar
Para que possamos ter
Melhor Terra pra morar.

Pois se nós não evitarmos
Devastar a natureza
Vamos sofrer as conseqüências
Essa é a mais pura certeza
A vida corre perigo,
A água, o ar, a beleza.

SÃO JOÃO
São João é tempo de festa
Tem quadrilha, animação,
Tem Canjica, tem pamonha,
Milho verde, requeijão
E durante o mês de junho
No Nordeste é tradição.
04

A música que escutamos:
Baião, xote, forró.
Há alegria todo o ano
E cada vez fica melhor;
A fogueira sempre acesa
E é difícil ficar só.

Dançar quadrilha em junho
É divertido demais
Tem Lampião e cigana,
Príncipe, noivo, capataz,
Padre, juiz, sinhá-moça,
Criança, moça, rapaz.

Rainha do milho, matuto,
Cangaceiro e soldado,
Princesa, Maria Bonita,
Um coronel irritado,
Camponesa, marinheiro;
É dança pra todo lado.
05

A turma vai ao ensaio
Pra melhor se apresentar
O coronel é quem comanda,
Faz a fazenda dançar
Com xote, xaxado, baião
E se olha a fogueira queimar.

A quadrilha é uma festa
Dançada no São João
Todo o povo é feliz
Arrastando o pé no chão
Durante o dia inteiro
Dentro e fora do salão.

A quadrilha de hoje em dia
Está muito diferente
Os passos são mais ligeiros
Atrapalham muita gente
Mudaram até o forró
E eu pouco fico contente.
06

Mas as vezes encontramos
Quem pensa na tradição
De um forró verdadeiro
Dos passos com emoção
Sem ter que ficar pulando
Muito distante do chão.

BRINCADEIRAS NA QUADRA
Nós precisamos mesmo
É ir pra quadra brincar,
Não queremos ficar na classe
Ouvindo o mesmo blá, blá, blá
Se não perdemos a hora
E não dá tempo jogar.

ANIVERSÁRIO
Nesse dia importante
Nós queremos lhe dizer:
Que Deus lhe dê saúde,
Amor, carinho, prazer
E muitas felicidades,
Parabéns para você.
07

A CRIANÇA
A criança é alegre,
Gosta mesmo é de brincar.
Se deixar, o dia todo
Ela nunca vai cansar,
Só que precisa também
Outras coisas realizar:

Ela tem que estudar,
Ter uma boa educação,
Respeitar sempre os idosos,
Ter boa alimentação,
Ajudar aos pais nas tarefas
E dar carinho ao irmão.

Porém precisa também
Por certo ser respeitada,
Aqui ou em qualquer lugar
Ser querida, bem tratada
E em todos os momentos
Nunca ser explorada.
08
FIM

Francisco Diniz
Santa Rita-PB, novembro de 2003
_________________________________________
Site: www.projetocordel.com.br
E-mail: literaturadecordel@bol.com.br