A Histórica Santa Rita - Literatura de Cordel
A Histórica Santa Rita
Literatura de Cordel

Autoria: Alunos do Instituto São Marcus,
Profª Wilma e Cordelista Francisco Diniz



NOTA:   As 7 primeiras estrofes e a estrofe n° 11 deste trabalho foram elaboradas na Escola Municipal Instituto São Marcus, Várzea Nova, Santa Rita-PB no período entre 10 e 17 de agosto de 2009, com orientação de Francisco Diniz, pela professora Wilma e por seus alunos: Anderson, André, Natália, Alessandra, Rayane, Isabele, Joelson, Josélia; pelos alunos da Professora Vânia: Élida, Kaline, Douglas, Robson, Wilames; pelos alunos da Professora Telma: Joanderson, Enderson, Bruno; pelos alunos da Professora Geisa: Gabriela, Maria Fernanda, Joanderson. As demais estrofes foram produzidas pelo cordelista Francisco Diniz para a Amostra de Cordel das Escolas Municipais de Santa Rita no dia 19.08.2009, no Ginásio Renato Ribeiro Coutinho, bairro Popular, as 14:00h.



Santa Rita, bom lugar,
Terra boa pra viver,
Aqui nós somos felizes,
Venha aqui nos conhecer,
Você sempre é bem-vindo
Com amor e com prazer.

É lugar meigo, bonito,
Temos muito o que mostrar,
Mais de 130 mil
Habitantes a morar
E desta terra aqui
Em cordel vamos tratar.
1

Santa Rita é chamada
Terra dos canaviais
Porque sempre houve aqui
Cana-de-açúcar demais,
O povo é trabalhador,
Cada dia brilha mais.

Há o rio Paraíba,
Há açudes, cachoeiras,
No mar lá de Forte Felho
Há lugar pra brincadeira,
É bom para se viver,
Paraíso sem fronteira.

Há vegetação aqui,
Mata Atlântica, manguezais,
No solo observamos,
As riquezas naturais
Para fabricar cerâmica
Ou peças artesanais.

Temos águas minerais,
Há fontes a trabalhar:
Sublime, Itaquatiara
E também a Indaiá,
Há praças grandes, bonitas,
Boas para passear.
2

No Distrito Várzea Nova,
De grande população,
Onde nossa escola está,
Nós temos a tradição:
Comércio de Caranguejo,
Vendido na região.

Em 1890
9 de março, o dia,
Santa Rita transformou-se
E à cidade passaria,
A data é marco histórico,
Trouxe grande alegria.

Fica a 12 km
Distante da capital.
705 km
Quadrados de área total
O clima é quente e seco
E a temperatura em graus:

A mínima é de 18,
A máxima é 36,
A média é 27;
Muita argila, massapês,
Colheitas verificamos,
Principalmente as 3...
3

Que se destacam aqui
Em nossa agricultura:
São a cana-de-açúcar,
Batata-doce e a cultura
Grande de abacaxi,
Os campos, uma pintura.

Limites de Santa Rita:
Ao Norte é com Capim,
Mamanguape, Rio Tinto
E com Lucena, por fim;
Ao Sul os limites são
Determinados assim:

Alhandra, Pedras de Fogo
E termina lá no Conde;
A Leste é com João Pessoa,
Bayeux, Cabedelo e onde
Tem limites com o Oeste,
A beleza não se esconde:

Cruz do Espírito Santo
E as terras de Sapé.
Santa Rita é grandiosa,
Sempre acolhe a quem quer
Trabalhar, viver aqui
E professar sua fé.
4

O que pusemos aqui
Nesta breve exposição,
Da história de Santa Rita
Teve a contribuição
De uma pesquisa maior
Que fez a Marta Falcão.

Santa Rita é o segundo
Núcleo de povoamento
Mais antigo do Estado
E começou no momento
Que Martin Leitão chegou
Após conseguir o intento,

Ou seja, que foi vencer
Nosso índio Potiguara,
Logo construiu o Forte
E uma capela para
Lembrar São Sebastião
E então também fundara...

1586
O Engenho Tibiri,
Que era movido a água,
Depois pertinho dali,
Às margens do Paraíba
Outro engenho fez surgir.
5

Cumbe era o seu nome,
Que depois foi transformado
Em Usina Santa Rita,
Cumbe virou povoado
Que abrigava viajantes
À capital do Estado,

Aliás, era Província,
O Estado naqueles idos,
1776
Fora então construído
Um templo pra Santa Rita,
Igreja, fique entendido.

Esta capela surgiu
Devido a devoção
À Santa Rita de Cássia
De todo o povo cristão
E assim Santa Rita é
Chamada desde então.

Esta terra tem história
Prova são os monumentos:
Capela de São Gonçalo,
Capela do Livramento,
Capela São Gabriel
E é como um ornamento
6

A bela igreja Matriz,
A igreja da Conceição,
As capelas do Socorro,
Forte Velho, São João,
A Torre do Atalaia
E fazemos citação:

Gruta de Senhora Lourdes.
Aqui há mais que o ouro,
São as manifestações
Do povo, são os tesouros
Que fazem nos orgulhar,
São colheitas, são os louros:

Cirandeiros, mamulengos,
Artesãos, os ceramistas,
Os cantadores de coco,
Violeiros repentistas,
Sanfoneiros, seresteiros,
Uma leva de artistas...

Dos carnavais, os poetas,
Acadêmicos, pintores,
Mulheres, homens das letras,
Povo simples ou doutores,
Santa Rita tem histórias
De imensuráveis valores.
7

Dentre tantos personagens
Nós deveremos citar
Amaro Gomes Coutinho
E a memória preservar
De Antônio Elias Pessoa
Que morreram por lutar

Em 1817
Durante a insurreição.
De um tempo mais remoto
Urge se fazer menção:
André Vidal de Negreiros,
Grande herói desse chão.

Agora, o maior herói,
Não se pode esquecer,
É o povo que constrói
No dia-a-dia o viver,
O povo de Santa Rita
É história, é luta, é saber!

Mas nosso povo inda tem
Muito para evoluir,
Reclamar os seus direitos,
Todo dia exigir
A melhor educação
Pro'utro mundo construir.
8

Francisco Diniz
Site:www.projetocordel.com.br
E-mail: literaturadecordel@bol.com.br
83 8862-8587 /